quinta-feira, 17 de maio de 2012

ESPOSA QUE MANDOU ASSASINAR O MARIDO FOI PRESA

Policiais civis da Delegacia de Surubim em conjunto com policiais militares da Operação Malhas da Lei revelaram a trama que envolveu o assassinato do sargento reformado da PM Carlos Eduardo da Silva, de 53 anos. 

O oficial foi morto com dois tiros de espingarda calibre 12 e três tiros de revólver 22. O crime aconteceu por volta das 21h da quarta-feira passada (16) na casa da vítima, na Rua Luiz Nascimento, no bairro Bela Vista, em Suburim. Durante as investigações, os policiais descobriram que a esposa da vítima, Maria das Dores Araújo Silva, de 43 anos, teria contratado por R$ 1,5 mil o tatuador José Wilton Brito da Silva, de 24 anos, para matar o sargento. 

O objetivo seria ficar com a pensão do policial e com um seguro de vida no valor de R$ 120 mil. Maria das Dores, que tem uma filha de 13 anos com o sargento, confessou o crime. No entanto, ela negou que o objetivo seria ficar com o dinheiro. 

Ela disse que mantou matar o marido por causa do alcoolismo dele. Já o tatuador José Wilton disse que foi contratado há cerca de uma semana e meia, quando Maria das Dores o procurou para fazer uma tatuagem nas costas. Os dois contaram com frieza toda trama em depoimento ao delegado Humberto Pimentel. Com informações do repórter Edson Araújo, da TV Clube.
(pernambucoviolento) 
 
Viuva Negra


PM Assasinado

Assasino
 



 

Nenhum comentário:

Postar um comentário