quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Sindicância apura uso de carro de Eike por juiz

A Corregedoria Regional da Justiça Federal da 2ª Região instaurou nesta terça-feira (24) processo de sindicância para apurar a conduta do juiz federal Flávio Roberto de Souza, titular da 3ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, referente ao uso de bens apreendidos do empresário Eike Batista. O procedimento foi aberto por determinação do corregedor regional em exercício, desembargador federal José Antonio Lisbôa Neiva.

A decisão de afastar o juiz Flávio Roberto de Souza do processo que julga o empresário Eike Batista foi adiada novamente, segundo o Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2). A sessão seria nesta quarta-feira (25), mas deve ser feita na próxima semana.

Ofício
Um ofício obtido pelo G1 mostra que o juiz Flávio de Souza pediu autorização ao Detran para que dois carros que pertenciam ao empresário passassem a ser utilizados pela Justiça Federal. Dentre eles, o Porsche Cayenne que o magistrado foi flagrado dirigindo pelo jornal "Extra" nesta terça.

O Detran confirma a solicitação, recebida em 11 de fevereiro, solicitando “a confecção de certificado provisório de registro de licenciamento em nome da Justiça Federal” para os veículos Toyota Hilux e Porsche Cayenne Turbo S.

O advogado de Eike Sérgio Bermudes considerou "absurdo" o pedido. "Absurdo o juiz usar contrariamente a lei, o bem cuja apreensão ele decretou. Ele age dolosamente fazendo uso do bem", disse.
(magnomartins)

Nenhum comentário:

Postar um comentário